8
SUSTENTABILIDADE

TEMAS MATERIAIS GLOBAIS
SAÚDE E SEGURANÇA DOS COLABORADORES
GRI G4-DMA

Saúde e Segurança dos colaboradores são temas prioritários para a JBS em suas plataformas de negócio globais. Abrange a oferta de treinamentos e boas condições de trabalho, incluindo equipamentos de proteção individual, instalações e maquinários seguros para a realização dos procedimentos operacionais. Em busca da melhoria contínua em seus processos industriais, a JBS promove ações de mapeamento, análise, monitoramento e controle para eliminar ou minimizar a ocorrência de incidentes, visando à melhoria na qualidade de vida, saúde e segurança ocupacional de seus colaboradores. Conta, ainda, com programas de ergonomia e iniciativas de qualidade de vida no trabalho. GRI G4-LA7

Dentro dos esforços de melhoria contínua, a JBS criou no Brasil, em 2015, um grupo multidisciplinar de colaboradores e consultores, formado por engenheiros de segurança, ergonomistas e advogados, com o objetivo específico de inspecionar as questões de saúde e segurança nas unidades da JBS no País. A cada visita, é gerado um relatório de ações corretivas a serem adotadas, de forma a assegurar o atendimento de políticas internas relacionadas ao tema e das legislações aplicáveis.

Essa iniciativa se soma a diversas outras já inseridas nas rotinas de trabalho da Companhia, como o Sistema de Gestão de Saúde e Segurança, cujo propósito é engajar os colaboradores na adoção das melhores práticas relacionadas a esses temas. Tal sistema tem como referência o Programa de Segurança e Saúde Ocupacional Autogestão (PSSAG), que prevê a realização periódica de treinamentos, palestras, campanhas (como a Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho – SIPAT), programas e auditorias internas focados na saúde e prevenção de acidentes. Os indicadores de saúde e segurança do trabalho são monitorados diariamente e analisados de forma periódica, a fim de avaliar o desempenho de cada unidade operacional.

Investimentos em treinamentos e campanhas para promover a saúde e a segurança no trabalho ao longo de 2015 resultaram em redução do número de acidentes com afastamentos (ver quadro). Apesar disso, a Companhia lamenta o aumento do número de óbitos, principalmente em decorrência do aumento significativo de acidentes de trajeto. Para 2016, a JBS reestruturou a área de Saúde e Segurança, com o objetivo de intensificar os treinamentos e reduzir o número de acidentes em suas operações.

Os colaboradores da JBS (Brasil) também participam das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes (CIPAs). Em 2015, foram constituídas 135 CIPAs, com a participação de 766 colaboradores. Há, ainda, o Comitê de Segurança, composto pela Alta Administração, que analisa os indicadores de saúde e segurança e todas as propostas de melhorias sugeridas pelos colaboradores. Em 2015, foram investidos, no Brasil, mais de R$ 134 milhões em melhorias que visam à saúde e segurança do colaborador. GRI G4-LA5

A JBS possui, no País, 166 acordos e convenções que abordam temas referentes à saúde e segurança dos seus colaboradores, o que representa 89% de todos os acordos e convenções realizadas. GRI G4-LA8

Na Moy Park (JBS Europa), saúde e segurança também são temas prioritários. Nos últimos três anos, a Empresa melhorou em 78% seu desempenho nessas frentes, inclusive tendo algumas de suas unidades acumulado mais de dois milhões de horas sem incidentes. Resultados como esses fizeram com que a Moy Park fosse premiada com o RoSPA Food and Drink Health & Safety Award.

Os prêmios da Royal Society for the Prevention of the Accidents (RoSPA) existem há quase 60 anos e são amplamente reconhecidos como o “Oscar” de prêmios de saúde e segurança em toda a indústria do Reino Unido.

Além desse reconhecimento, a Moy Park também recebeu, pela quarta vez, o Prêmio Internacional de Segurança, conferido pelo Conselho Britânico de Segurança.

A importância dessas questões para a JBS USA fez com que a Empresa instituísse, em 2015, um Programa de Saúde e Segurança baseado na cultura de prevenção e engajamento, em vez da antiga abordagem reativa, focada em indicadores de resultados. Com a mudança, busca-se educar e engajar a força de trabalho em uma cultura de segurança, identificando riscos e corrigindo deficiências antes que incidentes ocorram. Também visa conscientizar as lideranças de suas responsabilidades nesses processos.

Saúde e Segurança no Trabalho América do Sul América do Norte³ Europa
GRI G4-LA7, GRI G4-LA6 Brasil²
JBS USA Pilgrim’s Australia Canadá
Moy Park
Acidentes Com afastamento 1.196
158 90 304 29
55
Sem afastamento 1.226
799 532 292 258
212
Número total de acidentes 2.422
957 622 596 287
267
Lesões (taxa de frequência) Com afastamento (TL) 5,65
0,64 0,31 22,00 1,44
2,55
Sem afastamento (TL) 5,78
n/d** n/d** n/d** n/d**
9,86
Lesões totais (taxa de frequência) n/d**
3,85 2,13 43,03 n/d**
n/d**
Dias perdidos Por acidentes 100.807
5.070 1.761 n/d** 700
695
Taxa de dias perdidos 475,65
20,40 6,03 n/d** 34,73
32,32
Dart Rate* Days away, restricted or job transfer rate n/d**
2,43 1,20 n/d** n/d**
n/d**
Óbitos Acidentes típicos 4
0 1 0 0
0
Acidentes de trajeto 8
n/d** n/d** n/d** n/d**
0
Total 12
0 1 0 0
0
¹ Os indicadores de cada região/negócio são calculados segundo fórmulas específicas em conformidade com a legislação vigente de cada país.
² Canes, couros, foods e novos negócios.
³ A Austrália está sob gestão da Plataforma de Negócio da América do Norte.
* Não aplicável no Brasil.
** n/d - não disponível


Ações Desenvolvidas pelas Áreas de Negócios em 2015

BRASIL

  • A JBS Carnes promove o Comitê da Consequência. Instalado nas unidades com alto índice de acidentes de trabalho, trata-se de uma iniciativa conduzida pela equipe de Segurança do Trabalho para alertar sobre a prevenção de acidentes e reforçar o dever de cada colaborador em cumprir as Normas de Segurança e gestão preventiva. A Empresa também realiza auditorias comportamentais, como parte das ações preventivas, para detectar desvios nos procedimentos durante a realização das atividades no ambiente de trabalho.
  • A JBS Couros participou da criação de uma cartilha com orientações, para fornecedores brasileiros e estrangeiros, para se adequarem à NR-12, norma que regulamenta níveis de segurança em máquinas e equipamentos no segmento de curtumes. A cartilha é de iniciativa do Governo Federal.
  • A JBS Foods tem, em sua agenda, o Diálogo Diário de Segurança (DDS). Diariamente, as lideranças se reúnem com suas equipes para discutir temas pré-definidos sobre essa questão. Também organizou, ao longo do ano, seminários sobre Segurança e Saúde do Trabalho (SST), ocasiões em que foram disseminadas as diretrizes para o gerenciamento desses temas e apresentado o Processo de Segurança de Autogestão (PSAG).

EUROPA

  • A Moy Park investe em treinamento e gestão, a fim de assegurar que a segurança esteja na base da cultura e dos valores da Empresa. Em 2015, os colaboradores receberam, em média, mais de 15 horas de treinamento. Saúde e segurança são temas já integrados às decisões de negócios, o que envolve a força de trabalho e incentiva o protagonismo das lideranças, de forma a identificar e gerenciar riscos, além de analisar desempenhos.
  • Também são promovidos grupos de trabalho e campanhas sazonais, a fim de incentivar a colaboração e a troca de experiências e melhores práticas. Um exemplo nesse sentido é a Fortklift Truck - and Heavy Goods Vehicle (HGV) - Safe Driver of the Year Competitions, competição entre os operadores de empilhadeira e de veículos pesados, na qual é testada uma série de habilidades, reconhecendo os campeões de cada categoria.

ESTADOS UNIDOS

  • A JBS USA e a Pilgrim’s possuem sistemas de gestão da segurança em todas as unidades, supervisionados por duas equipes: a de saúde e segurança e a Executiva de Segurança, que inclui o CEO da JBS USA e o CEO de cada unidade de negócio.
  • Nas unidades da Pilgrim’s, em que diariamente são feitas avaliações de segurança, também é adotado o processo de observação DuPont Behavior Based Observation (BBS). Por meio do BBS, cada supervisor realiza pelo menos 5 avaliações de segurança dentro de suas respectivas plantas a cada semana. Também são realizadas, todos os anos, auditorias completas do Sistema de Gestão de Segurança (SMS). A Empresa segue as melhores práticas de gestão e diretrizes do setor, em linha com as recomendações de instituições como o North American Meat Institute, o National Chicken Council, a National Pork Producers Association, entre outras. Também adota o DuPont Safety Training Observation Program (STOP).